Dia da Raça

A data de hoje nos remete aos anos 70.
Participei por alguns anos da Banda Marcial do Colégio Estadual Magalhães Barata. Era o tarolista.
Disputávamos os concursos de banda, no estádio Baenão.
Eram festas cívicas muito bonitas. Chegamos a ser vice-campeões paraenses de bandas marciais do Estado.
Dia 5 de setembro, naquela época, era dia de ir à Praça da República assistir ao desfile do Augusto Meira, Paes de Carvalho e as meninas do IEP, lembram?
Ao final do desfile, saia o resultado da melhor escola que se apresentou. Emblemáticas confusões.
Alunos do Colégio Nazaré, do Carmo e as alunas do Santa Rosa disputavam o título com muito garbo e marcialidade.
Tudo funcionava como hoje vemos os desfiles de escolas de samba.
Cada escola desfilava com um tema: os indígenas, os negros,  a Amazônia, etc.
Cada uma com a certeza da busca do troféu e do título de "melhor escola do Dia da Raça. E havia um claro esforço dos diretores para isso.
Tudo televisionado ao vivo pela Tv Marajoara. Com direito à reprise às 15h.
Uma verdadeira apoteose.
E hoje: cadê o orgulho de pertencer à escola?
Cadê o orgulho de defender a escola?
Desculpem o saudosismo.
Feliz Dia da Raça, queridos estudantes!